NO QUE CONSISTE O JOGO 

tacada inicial no tee box com a bola elevada sobre o pino
tacada final no buraco do green (para fins didáticos a bandeira foi mantida)
lagos e poças de areia em volta do alvo (green)…
vai encarar?

Usando um taco, arremessa-se uma bola ao longo de um trajeto até pô-la em um buraco designado como alvo.

O trajeto é de grama, ao ar livre, e é normalmente chamado de “buraco”.  Portanto, quando dizemos que um jogador está no buraco 5, queremos na verdade dizer que ele está no quinto trajeto do campo de golfe que, oficialmente, deve conter 18 trajetos.  Ao longo de todo o percurso (campo), o jogador caminha pelo menos 4 km durante aproximadamente 4 horas.

Cada trajeto compõe-se de 3 partes básicas: o tee box (de onde se permite fazer o arremesso inicial com a facilidade de acomodar a bola alta do chão sobre um pino), o fairway (percurso entre o tee box e o alvo) e o green (área com grama muito baixa e alisada como um tapete, onde se deve fazer a bola rolar até o buraco).

O objetivo é colocar a bola no buraco com o menor número possível de arremessos (tacadas).  As tacadas são contadas e marcadas em um cartão ao longo do percurso.  No final, o jogador com o menor número de tacadas é o ganhador.

Para dificultar, o fairway pode ter obstáculos como: pequenos lagos, poças de areia, árvores, áreas de grama mais alta, curvas, ou ficar mais estreito.   Por exemplo, é difícil arremessar a bola de dentro de uma poça de areia sem tocar na areia antes de arremessar, e é difícil arremessar uma bola que está no sopé de uma árvore já que o movimento para fazer o arremesso fica limitado.  Quando há curvas no trajeto, as chances de a bola cair em áreas de grama alta e arvoredos são maiores.  Se cair em um lago, paga-se a penalidade de somar mais um arremesso ao escore, caso não se possa arremessar de dentro do lago, o que teria que ser feito sem tocar na água ou no solo que estiver dentro da delimitação.  Portanto, o fato de que podem causar o aumento de tacadas, seja pela dificuldade que encurta a distância percorrida pela bola ou pela imposição de uma penalidade, faz com que esses obstáculos sejam evitados pelo jogador.

O JOGO TORNA-SE UM ESPORTE 

sede atual do The Honourable Company of Edinburgh Golfers, clube mais antigo do mundo Duncan Forbes, grande entusiasta do golf por trás do primeiro clube e criador das primeiras regras
The Royal & Ancient Golf Club of St Andrews, a instituição de referência oficial do golf no mundo

Primeiro clube de golfe: Foi o Gentlemen Golfers of Leith (Cavalheiros Golfistas de Leith), em 1744, criado para promover uma competição anual, cujo prêmio era um taco de prata.  Duncan Forbes foi o criador das primeiras regras do clube, as quais tornaram-se as oficiais do golfe.  Mais tarde, o clube passou a chamar-se Honourable Company of Edinburgh Golfers (Companhia de Honra dos Golfistas de Edimburgo), tendo sua primeira sede construída em 1768 e depois transferida para o vilarejo de Musselburgh, na província de Lothian, em 1836.

A histórica cidade de St Andrews: A primeira referência da presença do golfe nessa cidade data de 1552.  Um ano depois, o clero permitiu o acesso público aos “links” (percurso natural geralmente criado pela pastagem ou trilhas de animais e acidentes geográficos, sem árvores, que une trajetos onde um mesmo tee box serve dois buracos diferentes e ou um mesmo green ou área serve dois tees diferentes).  Em 1754 criou-se a St Andrews Society of Golfers (Sociedade de Golfistas de St Andrews) com sua própria competição anual, adotando as regras de Leith.  A modalidade Stroke Play começou em 1759 em um campo de 18 buracos, o qual passou a ser o padrão do esporte.  Em 1895 St Andrews inaugurou o primeiro clube de golfe feminino.

A instituição de referência oficial do golfe: O Rei William honrou o clube de St Andrews em 1834, conferindo-lhe o título “Royal & Ancient” (patrimônio real e histórico).  A nova e famosa sede foi construída em 1854.  Passou então a chamar-se The Royal and Ancient Golf Club of St Andrews (R&A). Por ter publicado as regras oficiais do esporte, por ter um campo do mais alto primor e excelência, por ser patronado pela realeza e por promover o jogo de golf como um verdadeiro esporte, o R&A tornou-se o “premier golf club of the world” (principal clube de golfe do mundo).  O R&A é público até os dias de hoje.

Golfe feminino profissional: As mulheres começaram a jogar profissionalmente em 1944.

ORIGENS DO GOLFE 

jogadores no século XV, quando se usava um taco ou pau de madeira e um seixo, ao longo de trilhas e buracos de coelhos
Maria da Escócia, introdutora do golf na França no século XVI, dando origem ao termo “caddie”
grandes campeões dos British Open do séc XIX: JH Taylor, Harry Vardon e James Braid, conhecidos como o Great Triumvirate

O golfe originou-se, tal como conhecemos hoje, de um jogo da costa leste da Escócia durante o Império de Fife no século XV, mais precisamente a partir do ano 1421.  Segundo historiadores, teria sido inspirado em um jogo romano chamado Paganica.  Os jogadores tacavam um seixo (pedra roliça) ao longo de um percurso natural com dunas de areia e trilhas de coelhos, usando um pau ou um taco primitivo.  Havia muitos jogos de arremesso de bola, mas só um com um detalhe essencial que faz do golfe um jogo único:  um pequeno buraco no chão como alvo.  Quaisquer que sejam os argumentos históricos, o fato de que a Escócia “deu a luz” ao golfe que conhecemos, é indiscutível.

Em meados do século XV, quando a Escócia se preparava para se defender da invasão dos ingleses, a população estava fanática pela prática do golfe e do futebol, negligenciando completamente o treino militar.  Então, em 1457, o Rei James II determinou a proibição desses esportes, a qual foi ignorada pela maioria. Permaneceram oficialmente proibidos até 1502 quando o Rei James IV, através do Tratado de Glasgow, liberou o esporte, ao qual ele mesmo aderiu.

O golfe se tornou cada vez mais popular no século XVI devido ao endosso real.  O Rei Carlos I popularizou o jogo, e a Rainha Maria da Escócia, que era francesa, introduziu o jogo na França enquanto lá estudava.  A rainha usava os cadetes (cadets, em francês) do corpo militar para ajudá-la durante o jogo.  Daí vem o termo “caddie”.

O campo de golfe mais importante da época era o de Leith, próximo à cidade de Edimburgo.  Por curiosidade, o Rei Carlos I estava no campo de Leith quando recebeu a notícia da rebelião irlandesa em 1641.  Leith foi também o cenário do primeiro pário internacional de golf (first international golf match) em 1682, quando o Duque de Iorque e George Patterson, ambos jogando pela Escócia, venceram os nobres da Inglaterra.

INTERNACIONALIZAÇÃO DO GOLFE 

taco e bola do século XVI
tacos século XIX tacos início século XX

O Império Britânico estava em seu auge durante o século XIX.  De fato, a frase “o sol nunca se põe no império” foi cunhada na moeda para expressar a influência mundial dos britânicos. A maioria dos primeiros clubes de golfe fora das Ilhas Britânicas e da América do Norte, foram criados pelo império nas terras onde reinava.

O primeiro clube de golfe criado fora da Escócia foi o Royal Blackheath (perto de Londres) em 1766. Mas acredita-se que o golfe já era jogado por lá desde 1608.  O primeiro clube de golfe fora da Bretanha, foi o de Bangalore, na Índia, em 1820.  Além deste, os clubes Royal Calcutta (1829), Royal Bombay (1842), Royal Curragh, Ireland (1856), Pau, na França (1856), Adelaide, na Austrália (1870), Royal Montreal (1873), Cape Town (1885), St Andrew’s of New York (1888) e Royal Hong Kong (1889).  Há rumores de que o South Carolina Golf Club, em Charlestown, nos Estados Unidos, criado em 1786, precede todos esses clubes.

A Revolução Industrial, na era victoriana, causou muitas mudanças econômicas e sociais.  O crescimento da malha ferroviária deu início a um turismo industrial massivo.  Pela primeira vez, pessoas comuns podiam descobrir seu próprio país como turistas de um dia ou de fim de semana.  Clubes de golfe começaram a “pipocar” por todo o território nacional, possibilitando a todos experimentar um campo diferente toda semana.  O equipamento de golfe era feito artesanalmente e, portanto, muito caro.  Por isso, o golfe inicialmente era esporte exclusivo dos afluentes.  Quando as hastes e cabeças dos tacos de metal e as bolas guta percha começaram a ser fabricados em linhas de produção em 1848, as pessoas de menos posses passaram a ter condições de jogar e logo aderiram ao esporte.

O fenomenal crescimento do golfe deu-se, portanto, em função da Revolução Industrial e da fabricação dos equipamentos em série.

[Fontes: Golf Channel, GolfEurope, Golf Club Revue]